Drible financeiro

WhatsApp Image 2019-12-14 at 19.19.01Carol Castro

De olho no futuro, jovens estagiários tentam equilibrar economia e lazer

Manter as contas mensais em dia não é uma tarefa fácil. Pela Constituição, a remuneração salarial deve atender as necessidades vitais básicas do empregado e da família, como moradia, alimentação, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, previdência e lazer.

Porém, o malabarismo econômico faz parte do cotidiano da maior parte dos trabalhadores do país.

Imagine, então, quem recebe menos do que o valor do salário mínimo? Neste grupo estão, por exemplo, os estagiários. Sim, eles, o futuro desta nação.

Uma pesquisa feita a partir dos currículos cadastrados no Banco Nacional de Empregos e Contribuições Salariais do Salário BR, nos últimos doze meses, mostra que a bolsa-estágio de uma empresa pequena no Brasil, em média, é de R$ 866,15 a R$ 1.514,90, enquanto em empresas de médio e grande porte o salário para essa classe de trabalhadores varia de R$ 1.039,38 a R$ 1.817,89; e de R$ 1247,26 a R$ 2.181,27, respectivamente.

Para Clicia Roberta Santos, 21 anos, aluna do curso de Jornalismo, é complicado saber dividir os gastos. Natural de Belém (PA), a jovem se mudou sozinha para Brasília, no final do ano de 2018, para investir em seus estudos. “Não sobra muito para gastar com saídas, mas economizar visando alcançar o sonho faz todo o esforço valer a pena”, disse.

Heloíse Paz da Silva, 22 anos, aluna do curso de Medicina veterinária, dá dicas para economizar e não deixar de se divertir. “É sempre melhor sair para lugares que não custam muito, como um cinema com amigos em dia de promoção, por exemplo”, sugere.

Ribamar Martins, 21 anos, aluno do curso de Jornalismo, trabalha em dois estágios para equilibrar os gastos mensais. “Com as redes sociais, as pessoas começaram a me convidar para trabalhos que geram uma grana extra, o que não deixa de ser muito gratificante. Percebo que as pessoas confiam e acreditam no meu potencial”, conta.

Em época de crise econômica no país, todo cuidado é pouco. Afinal, saber gerir o patrimônio, ainda que pequeno, é a chave para não se endividar. “Para se manter organizado, é ótimo montar planilhas online e usar aplicativos de celular. Também existe muita consultoria financeira gratuita pelo Youtube”, apontou Kesley Pereira da Silva, 23 anos, também aluno do curso de Jornalismo, que mora sozinho e se mantém apenas com o valor da bolsa que recebe como estagiário.