Segurança nas redes

Gabriela Anacleto

Com a chegada da tecnologia surgiram várias ferramentas para facilitar à navegação do usuário, e uma delas são a coleta de dados, que deixa registrado todos os acessos em um único click.

Essa pouca privacidade tem um nome – cookie, e não é aquela bolacha deliciosa cheia de gotas de chocolate não, é um arquivo de armazenamento de dados mantido pelo navegador de internet que você usa, e nada mais é, que um catalizador das informações promovidas a cada acesso nas redes.

O cookie cria um perfil de cada usuário, onde está registrado tudo o que internauta gosta, aonde vai, trajeto e até o que não gosta, podendo registrar seu número de telefone, todos os e-mails e até os bancos que tem conta.

Criado em 1994 os cookies ganharam esse nome, por ser uma sequencia de informações em um pacote de dados armazenados. Esse feito saiu das mãos do programador de redes Louis J. Montulli II, mais conhecido como Lou Montulli, um jovem e curioso funcionário da Netscape Communications, que sentia falta de um programa de armazenamento das informações nos sites que ele visitava.

Não há como entrar nas redes e não ser “atraído” pelo nada saboroso cookie, é o que afirma o Consultor de Tecnologia da Informação da UCB,  Milton Pombo, “Isso não é possível, pois existem robôs que capturam informações de navegação e é impossível impedi-los, custo é muito alto, navegou foi fisgado”.

Milton ainda ressalta o destino incerto para o uso dos dados recolhidos, “Serão sempre usados pelas empresas para domínio de mercado, como a venda dessas informações, monitoramento de atividades, espionagens ou estabelecimento de poder”.

Tal incerteza da real intenção dos cookies colocou o fundador da maior rede social do planeta o Facebook, Mark Zuckerberg na mira da justiça Norte Americana, por suspeita de envolvimento com a Cambridge Analytica, para manipular as eleições nos EUA.

Assim como os cookies o Google também tem um perfil virtual de cada usuário, e monitora a todo instante cada acesso nas redes, desde uma compra pela internet ao simples ato de usar o GPS. Com a alegação de uma melhor navegação e interação na internet baseado pelo perfil de cada um.

 Glossário dos cookies:

Cookies necessários: Os sites armazenam as ações dos usuários para saber quais produtos foram comprados ou que você interessou, facilitando assim o site.

Cookies analíticos: Quando o site usa os seus dados para analisar o número de visitantes e melhorar o desempenho e serviço ofertado.

Cookies de mídia social: Ele é usado como uma ponte entre os sites e as redes sociais, para facilitar o compartilhamento dos produtos.

Cookies de publicidade: São usados para permitir publicidade personalizada, os anúncios publicados são baseados nas suas informações obtidas.

Cookies de segurança: Os cookies são usados para evitar fraudes de autenticidade de usuários nas redes, possuem assinatura criptografada.

Cookies de processos: Faz a navegação no website ser segura, oferecendo serviço em áreas seguras.

Cookie de estado de sessão: São usados de forma anônima para medir a eficiência do Pagamento Por Clique, e a publicidade das páginas dos sites.

Como desativar os cookies

No Chrome

  1. No computador, abra o Chrome.
  2. No canto superior direito, clique em Mais Configurações.
  3. Na parte inferior da tela, clique em Avançado.
  4. Em “Privacidade e segurança”, clique em Configurações de conteúdo.
  5. Clique em Cookies.
  6. Você pode:
    • Ativar cookies: ao lado de “Bloqueados”, alterne a chave para a posição de ativação.
    • Desativar cookies: desative a opção Permitir que os sites salvem e leiam os dados de arquivos “cookies” – que armazenam temporariamente o que você visitou na rede.

Agora veja tudo o que o Google sabe sobre você usando os cookies:

Suas pesquisas                                  

https://www.google.com/history/

Localização

https://maps.google.com/locationhistory

Seu perfil para o Google

http://www.google.com/settings/ads/

O que está assistindo no Youtube

https://www.youtube.com/feed/history/search_history

E o que já assistiu no Youtube

https://www.youtube.com/feed/history

FOTO: Internet