Quando tecnologia e trabalho viram aliados

Home office e o coworking, alternativas em tempos de economia de dinheiro e tempo

Matheus Dantas

A crise é a palavra mais temida dos últimos tempos. A constante desaceleração na produção em determinados segmentos elevou o desemprego e reduz as perspectivas salariais. Mas o mercado não parou e a criatividade fez surgir alternativas, como o trabalho remoto (home office) e a inserção de empresas e funcionários em espaços colaborativos (home coworking).

Olho informativo

Home Office: Prática onde os funcionários das empresas trabalham de diretamente forma constante ou periódica em casa. 

Morador da Ceilândia, o analista de notícias Frederico Lima, 22 anos, considera-se um privilegiado, pois para trabalhar não gasta com transporte, alimentação e não precisa se preocupar com o que estar vestido. Ele trabalha de casa. Frederico é um dos 20 milhões de brasileiros que exerce alguma profissão de casa, segundo o censo do IBGE de 2010 e funcionário de uma das 37% das empresas que adotam o trabalho home office como rotina, segundo a pesquisa Home Office Brasil 2016, realizada pela  SAP Consultoria.

“A comodidade em poder trabalhar de casa é muito boa, principalmente porque o meu horário é das 6h ao 12h. Se fosse para eu poder me deslocar da Ceilândia até o escritório que fica na Asa Norte, eu teria que acorda às 4h30, para poder pegar o ônibus às 5h, seria algo muito cansativo”, disse Frederico Lima.

Para o professor do curso de Administração da Universidade Católica de Brasília Gilberto Clóvis, a sociedade moderna caminha para procurar alternativas que aliem lucro, economia e resultados. “O que uma empresa sempre espera de um funcionário quando o contrata? Que ele tenha  proatividade, eficiência e resultado certo?”, reagiu.

Segundo Gilberto Clóvis, a partir deste raciocínio durante os anos e com os avanços da tecnologia, as empresas passaram a analisar que, se dessem mais conforto, liberdade e espaço para seu funcionário trabalhar, o retorno de trabalho dele passaria a ser maior, com o passar do tempo, vieram a conectividade e o amparo, proporcionando qualidade de vida.

A programadora Jussara Azevedo disse que um dos primeiros benefícios que percebeu, ao trabalhar em casa, foi a sua melhora na qualidade das atividades que desempenhava e também de vida. Segundo ela, não se sente mais cansada e tem conseguido ser mais proativa e criativa.

“Tem dias que eu excedo meu horário de trabalho e não percebo, estou ali focada e confortável realizando minhas tarefas, sem aquele stress e vontade incessante de ir pra casa, como era no escritório”, contou Jussara Azevedo.

Vantagens em ser Home Office

 

  1. Qualidade de vida para os colaboradores
  2. Menos interrupções, mais produtividade
  3. Economia de custos para as empresas como água, luz, transporte e alimentação
  4. obtenção de melhores resultados do funcionário

 

Desvantagens

Barreiras para a implementação do home office

 

  1. Conservadorismo por parte dos diretores
  2. Tecnologia/Infraestrutura
  3. Segurança das informações

 

 

  1. 37% das empresas possuem práticas de home office
  2. 85% das empresas praticantes apontaram como principal ganho em relação a prática de Home Office o da aumento da satisfação engajamento de colaboradores.
  3. 89 % das empresa praticantes utilizam a prática como estratégia para atração de colaboradores

*Dados retirados da pesquisa Home Office Brasil 2016, da SAP Consultoria, no qual ouviu 300 empresas de diferentes segmentos e portes

Tempos de mudança

Além da aposta em home office, os espaços colaborativos conhecidos como coworkings despontam como uma opção para freelancers, empresas multinacionais com funcionários espalhados pelos países, e até mesmo para empreendedores, que estão em busca de sócios e ideias para gerir um negócio, mento, como é o caso do empreendedor Helber Barbosa.

Helber Barbosa criou um coworking em Brasília a partir da experiência que teve em Santa Catarina. “Fiz amizade com um rapaz que fazia freelancer para uma empresa de marketing e tecnologia, conversamos, e ele me mostrou os planos, nossas ideias se casaram e hoje ele é um dos sócios da minha empresa, que trabalha com os serviços de comunicação, marketing e tecnologia”, disse o empresário.

Uma das principais vantagens abordadas pelos frequentadores dos espaços estão no networking (rede de relacionamentos) e economia de gastos. Vantagens reforçadas por Leonardo Ornelas, do Manifesto Coworking, espaço de convivência localizado na Asa Norte, em Brasília. “Coworking é um movimento crescente em meio à crise por ser uma alternativa barata e eficiente para empreendedores autônomos ou empresas em ascensão”, afirmou.

Para o empresário, as vantagens do coworking se sobrepõem às eventuais dificuldades que venham a surgir. “Além dos custos mais baixos, há também muita procura pela praticidade e pelo networking que esse tipo de negócio oferece, pois você não precisa se preocupar com a administração e cuidados que um espaço exige e ainda interage com pessoas de áreas diversas e as vezes complementares a sua, o que é bem vantajoso para o crescimento dos negócios.”

Manifesto Coworking

Onde: 206 Norte, Bl. A, lj 3; Tel: 3247-5284

 

+55Lab

Onde: Lago Sul, QN 9; Setor de Autarquias Sul, Quadra 4, Sala 725, Bloco A, Edifício Victória Office Tower; e na 315 Sul, Bloco D, Loja 23 Preço: pacotes a partir de R$ 49/mês. Informações: http://www.55lab.co / 3217-6800

 

Vanilla – Cafeteria e Brigaderia

Onde: AOS 4/5, Bloco D, Loja 33, Octogonal Preço: a partir de R$ 14,97/hora. Tel: 3526 – 4511

Virtual Escritórios

Onde: Rua das Figueiras, Quadra 101, Lote 7, Sala 1506, Edifício Vista Shopping, Águas Claras e SHIN CA 11, Lote 5, Ed. Le Office, Salas 206 a 211, Lago Norte, Preço: a partir de R$ 99/mês. Informações:www.vistaoffices.com.br / 3247-0700

Espaço Criativo 360º Coworking

Onde: Alameda Shopping, Praça dos Guarda-Chuvas, Taguatinga Sul Preço: gratuito. Informações: http://www.alameda.com.br/coworking-alameda / 3352-1234