Nos anticafés, o cliente paga o que pode

Conforto e condições de uso internet a baixos custos, como na Europa

Lukas Soares

Imagine reunir os amigos para bater papo, estudar e se divertir em um lugar que você pode pagar por hora e não pelo consumo. Não há luxo nem serviços caros e requintados. Em compensação, o local é acolhedor e agradável. Já há lugares assim no Distrito Federal. Seguindo uma tendência europeia, surgem em Brasília os anti-cafés que oferecem lazer, interação e jogos.

“Claro que às vezes eu vou apenas para assistir Netflix e jogar Playstation”, contou a empresária Amanda Lopes, que passou a frequentar um anti-café.

Recém-inaugurado, o RepubblicaAnticafé, na 708/709 Norte foi criado para receber universitários que transitam na região e que não têm um ambiente fixo para trabalhar. Nele, há um espaço que une salas de trabalhos compartilhadas e de reunião, lazer e cafeteria.

Até então só havia um outro anti-café na cidade, na 315 Sul, o 55LAB que oferece os serviços semelhantes. “Somos muito mais que um coworking, proporcionamos experiências colaborativas, desenvolvimento de novos negócios e cozinha que pode ser alugada para a galera que quer empreender na gastronomia”, sintetizou Juliana Guimarães, sócia do 55LAB.

Frequentadora do 55LAB, Ana Luiza Lima confirma que usa o local para trabalhar e pelo conforto oferecido. “Procuro sempre um lugar pra trabalhar com internet boa sem precisar ter um compromisso de pagamento mensal porque não é todo dia que uso, a troca de experiências com outras pessoas de profissões diferentes e o fato de pagar pelo tempo é o mais legal”, afirmou ela.

Inovação

Formado em administração e mestre em Marketing, Rainer Ciavolella, 24 anos, planejou nos mínimos detalhes a criação do RepubblicaAnticafé. Ele estudava Marketing, em Roma, quando teve a ideia por frequentar ambientes de anti-cafés na capital italiana. “Na Europa não é novidade, o movimento de anti-café começou há aproximadamente seis anos, resolvi investir na ideia aqui em Brasília, por gostar de desafios e de café”, afirmou Ciavolella.

A empresária Amanda Lopes disse que é o primeiro lugar em Brasília que conhece que “tem comida liberada” enquanto trabalha: “O ambiente é lindo e bem decorado”. No espaço há, ainda, a chamada “Sala de Descompressão” para quem estiver cansado e deseja dar uma pausa para descansar dos estudos.

 Funcionamento

Ao entrar no RepubblicaAnticafé, o usuário recebe uma comanda de tempo e pode se servir a vontade de café expresso, cappuccino, chás, bolos, salgados, biscoitos, cereais, frutas e pipoca. Na conta, constará apenas valor das horas em que o cliente ficou no espaço. A primeira hora custa R$ 14,70, e as seguintes R$ 6,90 cada.

“As pessoas pagam pela hora e têm várias coisas que agregam valores: internet rápida, muita tomada, uma boa estrutura para trabalhar, mesa e café gourmet tudo incluso na hora deles”, disse Ciavolella, que planeja abrir uma filial em Águas Claras.

Segundo Juliana, 55Labé muito mais do que apenas um espaço físico o grupo investe em ambientes que estimulem a convivência e deixem o dia a dia dos membros da comunidade 55Lab mais leves, estimulando o compartilhamento de tempo e respeitando que a cada dia podemos querer investir nosso tempo em um estilo de ambiente diferente.

SERVIÇO:

*RepubblicaAnticafé :  SCRN 708/709 Bloco D Loja 06 – Asa Norte

Horário: 10h às 18h, de domingo a domingo.  

Telefone: (61) 98133-8740

*55LAB: 315 Sul: SCLS 315 BL D 315 Loja 23 70384 – Asa Sul 

Horário: de segunda-feira à sexta-feira (fechado nos fins de semana).

Telefone: (61) 3217-6800

 

Foto: Gustavo Mamede